Hino Nacional

Você sabia? Curiosidades sobre o Hino Nacional do Brasil e as escolas.

Um dos símbolos da pátria, a composição musical do maestro Francisco Manoel da Silva foi considerada como "Hino Nacional" em 1890. Porém, por 32 anos ele era cantado com letras diferentes e inadequadas. Somente às vésperas do primeiro centenário da independência do País, em 6 de setembro de 1922, um decreto oficializou a letra definitiva do hino, escrita em 1909.


Mas afinal, quem escreveu o Hino Nacional Brasileiro? Ele tem um nome específico? As escolas são obrigadas a tocar o Hino? Confira abaixo algumas curiosidades sobre a canção símbolo do nosso País.


O Hino Brasileiro tem nome? O hino brasileiro, diferentemente dos de alguns outros países, não tem um nome diferente. Chama-se apenas Hino Nacional Brasileiro. Segundo o professor de história coronel Luiz Ernani Caminha Giorgis, a letra foi composta depois da proclamação da República já com o objetivo de servir de hino nacional.


É diferente do caso dos Estados Unidos e da França. Nas duas situações, canções já criadas foram declaradas hinos nacionais posteriormente. O hino americano se chama A Bandeira Estrelada (The Star-Spangled Banner) e o francês, Marselhesa (La Marseillaise).


Quem compôs a letra do Hino Nacional? Joaquim Osório Duque-Estrada é o autor da letra do Hino Nacional. Nascido em 1870, foi crítico, professor, ensaísta, poeta e teatrólogo, além de membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). Depois de deixar o magistério, em 1905, voltou a colaborar com a imprensa, em quase todos os diários do Rio de Janeiro. A letra foi escrita em 1909, para a música de Francisco Manuel da Silva, composta em 1831.


As escolas são obrigadas a tocar o Hino? Pelo menos uma vez por semana, escolas públicas e privadas de ensino fundamental são obrigadas a tocar o hino brasileiro, de acordo com a Lei 5.700. Também é exigido que todas as instituições de educação ensinem seu canto e sua interpretação.


Lei nº 12.031, de 21 de setembro de 2009, altera a Lei nº 5.700, de 1º de setembro de 1971, que diz:


Art. 1° O art. 39 da Lei no 5.700, de 1° de setembro de 1971, passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo único:


“Art. 39. É obrigatório o ensino do desenho e do significado da Bandeira Nacional, bem como do canto e da interpretação da letra do Hino Nacional em todos os estabelecimentos de ensino, públicos ou particulares, do primeiro e segundo graus.


Parágrafo único Nos estabelecimentos públicos e privados de ensino fundamental, é obrigatória a execução do Hino Nacional uma vez por semana.” (NR)


Mas não são só os estudantes que devem cumprir tal obrigação. A mesma lei diz que "ninguém poderá ser admitido no serviço público sem que demonstre conhecimento do Hino Nacional". Se souber toda a letra, pode acrescentar no currículo!


Qual a postura correta para a hora do Hino? Todos devem tomar atitude de respeito, de pé e em silêncio. É o que diz o capítulo 5º da Lei 5.700, de 1º de setembro de 1971. E nada de boné ou chapéu: os civis do sexo masculino têm de permanecer com a cabeça descoberta. Já a continência é exigida apenas para os militares, e cada um respeita o regulamento da sua corporação.


Em caso de execução simplesmente instrumental, não se deve cantar. A máxima de que aplaudir é falta de educação é contraditória - não há na lei referência explícita a ser proibido.


É permitido gravar versões do Hino Nacional? Se você pretende lançar no YouTube sua própria versão sertaneja, funk ou pagode para o Hino Nacional, melhor esquecer. A Constituição Federal proíbe a execução de qualquer arranjo artístico instrumental ou vocal do Hino, a menos que autorizado pela Presidência da República. "É obrigatória a tonalidade de si bemol para a execução instrumental simples do Hino Nacional", diz ainda o texto.


Fonte: Cartola, Agência de Publicidade, Portal Terra Educação.


Letra do Hino Nacional Brasileiro


Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos

Brilhou no céu da pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte

Em teu seio, ó liberdade

Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido

De amor e de esperança à terra desce

Se em teu formoso céu, risonho e límpido

A imagem do cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza

És belo, és forte, impávido colosso

E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!


II


Deitado eternamente em berço esplêndido

Ao som do mar e à luz do céu profundo

Fulguras, ó Brasil, florão da América

Iluminado ao sol do novo mundo!

Do que a terra mais garrida

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores

"Nossos bosques têm mais vida"

"Nossa vida" no teu seio "mais amores"

Ó pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo

O lábaro que ostentas estrelado

E diga o verde-louro dessa flâmula

Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte

Verás que um filho teu não foge à luta

Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!

288 visualizações
Logomarca (Curva)_letrasmebranco.png

O APLICATIVO ESCOLAWEB já está disponível para todos os alunos e responsáveis. 

Para baixar, acesse sua loja de aplicativos.

© Copyright Colégio Américo de Oliveira. Todos os direitos reservados.

UNIDADE SEDE

Avenida Engenheiro Assis Ribeiro, 433

Marechal Hermes, RJ, 21610-220

UNIDADE ANEXO

Avenida Engenheiro Assis Ribeiro, 301

Marechal Hermes, RJ, 21610-220

+55 21 2135-7343

+55 21 97592-8500 (WhatsApp)

faleconosco@colegioamericodeoliveira.com.br

  • Facebook Américo
  • Instagram Américo
  • WhatsApp Américo
  • YouTube Américo